A maçã de Newton e outras lendas

Publicado em 11 de novembro de 2019

Uma maçã cai na cabeça de Issac Newton (1643-1727) e, não mais que de repente, tem-se criada a teoria da gravitação universal. Essa lenda da história da ciência foi mencionada em uma questão do ENEM de 2019. O texto com a lenda, porém, não foi escrito pela fonte dada pela prova: trata-se de uma citação feita pelo Professor Roberto de Andrade Martins de um curso chamado “The English Enlightenment”. O Professor Roberto não endossa, portanto, a lenda mencionada pela citação, como a questão faz parecer. Na verdade, ele a critica em diversas frentes em seu texto. Vejamos. Relatos de amigos próximos a Newton indicam que, muito provavelmente, houve o caso maçã no seguinte sentido: ele, meditando em seu jardim, viu uma maçã caindo e conjecturou se a gravidade não existiria também a grandes distâncias, além de perto da Terra. Essa descrição já mostra um falseamento da história que a lenda promove: pensar que Newton somente conjecturou a ideia de gravidade com o caso da maçã. Ora, não há como pensar que o âmbito da gravidade é maior ou menor se já não se tem uma alguma ideia de seu domínio. Ademais, conjecturar um âmbito maior da noção de gravidade ainda não constitui a teoria da gravitação de Newton (“todos os corpos se atraem com forças proporcionais às suas massas e inversamente proporcionais às distâncias”). A lenda confunde, portanto, essa teoria com uma simples explicação da queda de uma maçã pela gravidade – coisas bem distintas. Daí, também outro falseamento produzido: a ideia de que descobertas científicas ocorrem em um piscar de olhos. Conforme o próprio texto do Prof. Roberto mostra, Newton demorou anos para chegar à teoria da gravitação, tendo antes refeito cálculos, estudado outros autores (e.g., Descartes, Huygens, Galileu) etc.. Esses são os efeitos danosos de uma narrativa que, à primeira vista, parece inócua. Um outro caso seria o tal do suposto encontro entre D. Pedro II e Nietzsche ou mesmo aquele da filha mecânica (!) de Descartes. As consequências dessas últimas lendas você encontra nas referências abaixo.

Muito mais sério:

MARTINS, Roberto de Andrade. A maçã de Newton: história, lendas e tolices. In: SILVA, Cibelle Celestino(ed.). Estudos de história e filosofia das ciências: subsídios para aplicação no ensino. São Paulo: Livraria da Física, 2006. Disponível em: <https://www.academia.edu/…/A_maçã_de_Newton_história…>
Nietzsche e D. Pedro II: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext…
A filha autômata de Descartes: https://doi.org/10.1017/S147924431600024X

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: