Aquecimento global: fontes do consenso

Publicado em 04 de novembro de 2019

Em uma pesquisa de opinião pública sobre aquecimento global publicada em julho deste ano, o Instituto Datafolha revelou que 15% dos 2086 entrevistados acreditavam na tese segundo a qual a Terra não está ficando mais quente, ao passo que os 85% restantes pensavam que ela está. Dentro da parcela que concordava com o aquecimento global, 72% criam que as atividades humanas contribuem muito para o aquecimento, enquanto que 18% pensavam que elas contribuem pouco e, finalmente, 10% acreditavam que tal contribuição não existe. Somando os 10% de 85% (8,5%) que acreditavam no aquecimento global, mas não na contribuição humana para ele, com os 15% dos entrevistados que não concordavam que a Terra está se aquecendo, temos 23,5% dos entrevistados na contramão do consenso científico sobre essa temática. De onde vem tal consenso?Em uma revisão bibliográfica de 928 artigos científicos sobre mudanças climáticas publicados em periódicos de 1993 a 2003 (referências abaixo, leitores ansiosos), Naomi Oreskes não encontrou sequer um contrário à tese de que o aquecimento global é devido a atividades humanas. Em um levantamento mais recente, que analisou 11.944 artigos publicados de 1991 a 2011, descobriu-se que 97,1% endossavam a tese do aquecimento global antropogênico (isto é, causado pelo ser humano). Curiosamente, uma pesquisa que tentava reproduzir os resultados dos 2% restantes encontrou diversas falhas metodológicas. Esses resultados interessam à filosofia de diversas formas; em particular, alguns filósofos têm se dedicado a entender melhor o que caracteriza esse consenso qualificado em torno do aquecimento global antropogênico e as razões para ele ser confiável. Sobre isso, a gente conversa outro dia. Por enquanto, dados para embasar e fomentar a discussão.

Muito mais sério:
Artigo Oreskes (“The Scientific Consensus on Climate Change”): https://science.sciencemag.org/content/306/5702/1686/tab-pdf
Artigo levantamento 2013 (“Quantifying the consensus on anthropogenic global warming in the scientific literature”): https://iopscience.iop.org/…/1748-9326/8/2/024024/pdf 
Artigo dos 2% (“Learning from mistakes in climate research”): https://link.springer.com/…/10.1007/s00704-015-1597-5… 
Artigo sobre epistemologia social e IPCC: https://onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1111/japp.12178 
Matéria Datafolha: http://datafolha.folha.uol.com.br/…/1988289-para-85-dos…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: