Agnotologia

Publicado em 22 de março de 2021

Agnotologia se refere à construção social da ignorância e à área, composta principalmente por historiadores e filósofos da ciência, que a investiga. Há, pelo menos, três tipos de ignorância a serem estudados: ignorância como um estado primitivo a ser preenchido por conhecimento, ignorância como construção passiva e ignorância como construção ativa. Os dois últimos tipos se referem, respectivamente, ao que é deixado de lado durante investigações científicas por razões diversas (por exemplo, falta de incentivo econômico para pesquisar determinados objetos) e a estratégias deliberadas de criação de ignorância. Tais estratégias podem ser virtuosas nos casos em que não saber de algo é, reconhecidamente, justificado por determinados valores, evitando, assim, pesquisas a partir de métodos inapropriados, pesquisas que reforçam estereótipos de grupos marginalizados ou pesquisas com resultados perigosos. Nesses casos, reconhece-se que obter conhecimento não está nem deve estar acima de tudo. Mais comumente, porém, estratégias deliberadas de construção ativa de ignorância têm o objetivo de enganar e confundir o público em geral, como vemos nos diversos casos de negacionismo científico.Muito mais sério:

1️⃣Janet Kourany e Martin Carrier – Science and the Production of Ignorance (MIT Press, 2020)

2️⃣Robert N. Proctor e Londa Schiebinger – Agnotology: The Making and Unmaking of Ignorance (Stanford University Press, 2008)

3️⃣Sven Hansson – Science denial as a form of pseudoscience (Studies in History and Philosophy of Science, 2017)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: