Documentário: Ensino de Filosofia

Publicado em 09 de novembro de 2020

Indicação: Qual o impacto da Reforma do Ensino Médio e do Escola sem Partido no ensino da Filosofia? Enquanto disciplina, como ela esteve presente na educação brasileira? O que fazer frente às ameaças que tem recebido? Lançado em 15 de outubro, o documentário “Ensino de Filosofia: em defesa do pensamento crítico” tem muito a contribuir para a discussão dessas questões. Dirigido por Diego Felipe Souza e Vladimir Santafé, o média-metragem conta com depoimentos de professores do ensino superior e da educação básica, além de narrações de trechos filosóficos pela atriz Tatiana Henrique. Não deixe, então, de conferir o material integralmente disponibilizado na plataforma Bombozila: https://bombozila.com/ensino-de-filosofia-brasil/

Prêmio Lakatos: o Nobel da filosofia da ciência

Publicado em 02 de novembro de 2020

Imre Lakatos (1922-1974) foi um importante filósofo da ciência do século passado. Se você já teve dor de cabeça ouvindo alguém falar de “programas de pesquisa”, agradeça a ele. Em sua homenagem, um comitê organizado pela London School of Economics – universidade onde era professor – criou um prêmio dado anualmente a uma contribuição excepcional à filosofia da ciência. A contribuição precisa estar no formato de livro, ter sido publicada nos seis anos anteriores ao ano da premiação e em língua inglesa. O valor do prêmio é de dez mil libras esterlinas, quase nada se compararmos ao que nós filósofos, que temos a vida financeira garantida, recebemos diariamente. Seja como for, os livros premiados dão uma ideia do que tem sido pesquisado em filosofia da ciência nas últimas décadas. A partir da metade do mês, vou passar a publicar um breve resumo de alguns dos livros contemplados entre 1986 e 2020. Conheça quais foram eles arrastando as imagens deste post e até breve!

5 textos acadêmicos sobre fake news

Publicado em 19 de outubro de 2020

Em pareceria com o site ComunicoLog (@comunicolog), publicamos parte de uma matéria em que Fernando Strongen indica textos acadêmicos sobre Fake News. Após se formar em Filosofia e em Jornalismo, Fernando está agora no doutorado em Comunicação pela Universidade de Brasília (UnB). Sua pesquisa tem como título “Internet e Fake News: a desordem informacional na Era da Internet” e já foi divulgada aqui no projeto filosofia a sério. Caso tenha ficado interessado por ela e pelos textos indicados, não deixe de acessar a matéria completa em que há outras indicações de leitura: https://comunicolog.com.br/…/10-textos-academicos-sobre… Até a próxima!Obra da primeira imagem: El castillo de Jorge Méndez Blake

Objetos matemáticos existem? O argumento da indispensabilidade

Publicado em 12 de outubro de 2020

É bem provável que você já tenha ouvido alguém perguntar “matemática: descoberta ou invenção?”. O que talvez você ainda não sabia é que essa questão é discutida por uma área da filosofia, a filosofia da matemática. A filosofia da matemática, porém, discute não apenas se objetos matemáticos existem ou são inventados, mas também: como podemos obter conhecimento deles, como teorias matemáticas se desenvolvem, qual o estatuto de provas computacionais, como dar conta de sua aplicação a fenômenos do mundo… Como toda discussão filosófica, o debate sobre esses temas é criterioso. Filósofos precisam, por exemplo, apresentar boas razões para suas posições. No caso da questão “matemática: descoberta ou invenção?”, há duas grandes delas: platonismo e nominalismo. Platonistas defendem que objetos matemáticos existem – ainda que sejam abstratos -, o que é negado pelos nominalistas. Há várias maneiras de ser platonista ou nominalista. Seja como for, uma das motivações para ser platonista é o chamado argumento da indispensabilidade da matemática.De maneira bem simplificada, o argumento pode ser apresentado assim. Primeiro, a matemática está de tal modo relacionada a nossas teorias científicas que poderíamos dizer que ela é indispensável para elas; em outras palavras, não haveria como eliminar objetos matemáticos de teorias científicas *e*, ainda assim, possuir boas teorias (isto é, teorias com sucesso empírico etc.).Segundo, assumindo uma postura naturalista, parece plausível defender que devemos apenas admitir a existência de objetos indispensáveis a boas teorias científicas. Mais: como teorias são testadas em bloco, a mesma evidência que confirma a parte empírica de uma teoria também confirma sua parte matemática. Mas, se é assim, então devemos admitir a existência de objetos matemáticos! Esquematicamente, temos duas premissas e uma conclusão:
(P1) a matemática é indispensável às melhores teorias científicas;
(P2) devemos admitir a existência de todos os objetos que sejam indispensáveis às melhores teorias científicas.
Conclusão: devemos admitir a existência de objetos matemáticos.
O argumento é válido, isto é, necessariamente, se as premissas são verdadeiras, a conclusão também o é. Pra criticá-lo, resta então analisar se cada premissa é de fato verdadeira. E agora, José?

Muito mais sério:
Gisele Dalva Secco – Computadores na prática matemática: um exercício de microhistória (O que nos faz pensar, 2016)
Mark Colyvan – The Indispensability of Mathematics (OUP, 2001)
Otavio Bueno – Nominalismo na filosofia da matemática (Crítica, 2016)
Stewart Shapiro – Filosofia da matemática (Almedina, 2015)

10 perfis de filosofia para acompanhar no instagram

Publicado em 28 de setembro de 2020

Depois de divulgar podcasts e canais de filosofia (se ainda não viu esses posts, dê uma procurada no feed – há muuuuito projeto excelente!), hoje eu gostaria de indicar 10 perfis de filosofia que produzem conteúdo principalmente no Instagram. Conhece mais alguma iniciativa do gênero que não mencionei? Deixe o @ nos comentários!Edmundo A. Steffen – @edmundo.steffenEstudos de filosofia Prof. Fabiana – @estudosdefilosofiaFilósofa de interrogação – @filosofa.deinterrogacaoFilósofas na rede – @filosofas.na.redeFilosofia Dendicasa – @filosofiadendicasaFilosofia para todos! – @liafreitasfiloFilosofia na sala de aula UNIRIO – @sofianasaladeaulaMiguel Bugalski – @miguelbugalskiSaberes Localizados – @sabereslocalizadosYasmin Haddad – @yashaddad_

10 divulgadores científicos para acompanhar no instagram

Publicado em 17 de agosto

Um vídeo recente do Érico Andrade (UFPE) no canal “NoZ Coletivo” (@nozcoletivo) se chama: filosofia sem ciência é cega e ciência sem filosofia é vazia. Não poderia concordar mais. Aliás, para estimular o conhecimento de outras ciências de quem acompanha este projeto de filosofia, listo abaixo dez perfis que fazem um trabalho formidável de divulgação científica não somente aqui, mas também em outras plataformas. Bora acompanhar o trabalho deles, sim ou com certeza? Indicações de projetos de filosofia em posts antigos aqui da página 😉

Babel podcast – @babelpodcast
Canal Comporta – @canalcomporta
Estação Brasil – @estacaobrasilfm
Igor Eckert – @igoreckert
Lucy Souza – @gryposouza
Luiza Caires – @luizacaires3
Mandakaru ciência – @mandakaru.ciencia
Parent In Science – @parentinscience
She Science podcast – @shesciencepodcast 
Via saber – @via.saber

Qual o impacto de aulas de ética no comportamento de estudantes?

Publicado em 10 de agosto de 2020

Tirinha sobre o primeiro estudo controlado sobre a questão: qual o impacto de aulas de ética no comportamento de estudantes? Referências, como sempre, na última imagem. Lindimais essa pesquisa, sim ou claro?